ROBERTA E ALAN


Lembrar dos dias que passamos lá enche nosso coração. A Ro e o Alan foram simplesmente incríveis. Chegamos em Caxias do Sul dois dias antes do casamento pra conseguirmos fazer um ensaio deles e também ter um tempo pra conversar. Até então nosso contato tinha sido somente por instagram e whats e, praticamente, só com a Roberta. Nos encontramos uma vez em um casamento que eles foram padrinhos, mas foi um contato mais rápido, então queríamos ter um tempo maior juntos antes do dia do casamento. E foi tão gostoso, tão natural. A primeira vez que nos vimos, eles brincavam e sorriam o tempo todo. A gente estava muito a vontade, empolgados em ver e conhecer a história deles tão de perto e poder fazer parte. No sábado (dia do casamento) passamos o dia todo juntos. Eles nos levaram pra almoçar no restaurante que amam, e de lá ficamos até o fim. A Lu já ficou com a Ro no hotel e eu (Pedro) fui com o Alan terminar de resolver as coisas. Era um clima tão de "estar em casa", sabe? Todo mundo junto, ajudando.


Uma das coisas que mais nos marcou foram eles dizendo que o seu maior anseio era que o nome de Jesus fosse exaltado naquele lugar, que Ele fosse o centro de todo o casamento, que a presença Dele ali fosse o mais importante e real. E como foi! Foi lindo, cheio de significado, cheio de amor. A presença de Deus inundou o lugar e era como um sinal do Pai selando a união deles.


Só temos a agradecer. Todo carinho, atenção, não só da Ro e do Alan, mas de todos os amigos que nos fizeram sentir tão bem. Voltamos pra casa com o sentimento de saudade, mas de muita alegria e gratidão. Vocês (Ro e Alan) foram impecáveis e o seu coração nos constrangeu. Obrigado por nos ensinar tanto em tão pouco tempo que passamos juntos. 



"A semana do casamento foi repleta de uma mistura de sentimentos. Nervosismo, gratidão, ansiedade, felicidade. Tudo me atingiu como uma onda – especialmente a saudade antecipada da casa dos meus pais e o nervosismo pela nova fase desconhecida que eu estava prestes a viver. Nosso casamento ia acontecer num pomar ao ar livre e a previsão era de chuva. Acordei no dia 30 (o dia da cerimônia) e choveu pela manhã. Fui pra janela favorita da casa dos meus pais (na última noite em que dormi lá) e vi as nuvens se fecharem. E também vi a chuva. Mas não consegui ficar nervosa ou revoltada (o que naquela semana emocionalmente instável era bastante difícil). Eu escolhi ser grata a Deus por Sua fidelidade. Fui ao salão de beleza sem saber se o casamento poderia ou não acontecer no pomar e decidi aproveitar cada segundo daquele dia. Coloquei minha música favorita e dancei muito. No final da tarde nos casamos no pomar e eu simplesmente sabia que estava fazendo a coisa certa porque estávamos celebrando o Amor naquele dia. E foi perfeito." - Roberta 


Todos os direitos reservados Hoffen Fotografia

Site desenvolvido por João Aquino